Exemplo na gestão de resíduos sólidos, aterro sanitário de Campo Verde receberá aporte de R$ 3,8 milhões


Recursos foram viabilizados pelo Ministério do Meio Ambiente e serão aplicados na compra de caminhões, máquinas e equipamentos

Exemplo na gestão de resíduos sólidos, aterro sanitário de Campo Verde receberá aporte de R$ 3,8 milhões

Recursos serão aplicados na compra de máquinas, caminhões e equipamentos

Inaugurado em julho de 2018, o aterro sanitário de Campo Verde, que ocupa uma área de 10 hectares localizada a cerca de 20 quilômetros da área urbana, às margens da BR-070, receberá investimentos no valor de R$ 3,8 milhões.

O aterro, que colocou Campo Verde no seleto grupo dos municípios mato-grossenses a contar com um local adequado para a destinação de resíduos e que é exemplo na gestão do lixo doméstico e de material reciclável, serve de modelo para outras cidades do estado e de outras regiões do Brasil. Em Mato Grosso, apenas 5% dos municípios contam com aterro sanitário em funcionamento. No Brasil esse índice é de 59%.

O recurso, conforme informou o prefeito Fábio Schroeter, foi viabilizado pelo Ministério do Meio Ambiente e será aplicado na compra de máquinas, caminhões e equipamentos. “Os investimentos que vamos fazer vão proporcionar uma grande melhora não só no manejo, mas também na coleta e na triagem dos resíduos”, frisou ele.

Conforme informou o prefeito, R$ 2,5 milhões já foram licitados e serão aplicados na aquisição de uma pá carregadeira, um caminhão basculante, um trator de esteira e uma escavadeira hidráulica, que serão utilizados no transporte e no manejo dos resíduos sólidos.

Também foi licitada a compra de contentores com capacidade para 2,5 mil litros, composteiras domiciliares, tambores plásticos, lixeiras em madeira plástica, esteira de triagem, climatizador evaporativo, esteira de alimentação, esteira de triagem e grua para movimentação.

De acordo com o prefeito, ainda será licitada a aquisição de uma empilhadeira, um caminhão compactador e um caminhão baú, investimento previsto de R$ 1,07 milhão.

O prefeito destacou que a viabilização dos recursos teve a participação fundamental da G.I.Z, empresa ligada ao governo da Alemanha e que atua na área de preservação ambiental, que colaborou na elaboração do projeto aprovado pelo Ministério do Meio Ambiente. “Essa parceria foi muito importante para que conseguíssemos esses recursos, que com certeza, trarão muitos benefícios para nossa cidade e para nossa população”, disse Fábio Schroeter.

Sobre o autor