Decreto Municipal incluiu restrições a novas atividades econômicas


Medidas passam a valer até o próximo dia 18 e foram adotadas devido ao panorama causado pela Covid-19

Decreto Municipal incluiu restrições a novas atividades econômicas

Ruas, canteiros e praças não devem ser utilizados para aglomeração de pessoas

A Prefeitura de Campo Verde editou na última terça-feira (9) um novo Decreto municipal, ampliando as atividades sujeitas às normas restritivas de controle à propagação do novo coronavírus. Entre as novas medidas está a proibição de funcionamento de salões de beleza, barbearias e clinicas de estética.

Também foram adotadas regras para o funcionamento de supermercados, atacados, “atacarejos” e mercearias, que devem permitir a presença de apenas uma pessoa para cada 10 metros quadrados da área de venda, incluindo clientes e funcionário. Essa informação deverá ser afixada em local visível do estabelecimento.

Nas lojas de materiais de construção, confecções, calçados, móveis e eletrodomésticos o atendimento está restrito a um cliente para cada atendente. Os demais estabelecimentos devem limitar o acesso a um cliente para cada 15 metros quadrados, incluindo funcionários, e manter o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas.

De acordo com o prefeito Fábio Schroeter, as medidas foram necessárias devido à situação da Saúde Pública em Mato Grosso. Na última terça-feira (9) o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo admitiu o colapso da rede pública hospitalar e informou que a oferta de leitos de UTI no Estado está saturada.

“Em função do cenário atual que a pandemia do coronavírus está causando em Campo Verde e na região, nós decidimos por restringir um pouco mais as atividades econômicas. Nós pensávamos em liberar, em voltar a funcionar – esse sempre foi o nosso desejo, mas infelizmente, em função dos acontecimentos dos últimos dias isto não foi possível”, lamentou o prefeito.

Segundo ele, o número de casos confirmados de Covid-19 em Campo Verde tem aumentado e não há uma retaguarda por parte do Estado. Como exemplo, Fábio citou um comunicado do Escritório Regional da Secretaria de Estado de Saúde informando que em Rondonópolis, município que é referência para os demais da região Sul, havia apenas um leito de UTI disponível.

“Hoje se precisarmos encaminhar alguém para Rondonópolis, [para] um leito de UTI, muito Provavelmente nós não teremos essa vaga”, disse. “Então, em função disso nós optamos por manter as restrições que estavam impostas no último Decreto e acrescentar algumas atividades”, explicou o prefeito.

De acordo com o novo Decreto, continuam proibidos a realização de missas, cultos e celebrações religiosas presenciais; a realização de feiras livres em espaços abertos e o funcionamento de academias de musculação, ginástica, funcional, crossfit, estúdios de pilates, yoga, escolas de natação e similares.

Continua suspenso o funcionamento de instituições de ensino superior, cursos profissionalizantes e de idiomas; escolas de música e cursos de ensino regular em geral. Bares, conveniências e distribuidoras de bebidas; restaurantes, pizzarias, lanchonetes, padarias, cafés e congêneres, fixos ou ambulantes, só poderão funcionar para retirada dos produtos no local ou através de serviços de entrega (delivery). Nos hotéis a ocupação não poderá ser superior a 50% da capacidade de hospedagem.

Em todos os estabelecimentos privados, o atendimento presencial está proibido entre as 22h00 e as 5h00. Essa medida não se atribui a postos de combustíveis, serviços de hospedagem, empresas de segurança ou que atuam na área da saúde; indústrias e serviços públicos.

A utilização de ruas, praças, canteiros e outros espaços públicos para eventos que aglomerem pessoas, como reuniões e encontros, está proibida. Estes locais poderão ser utilizados para atividades físicas desde que respeitado o distanciamento de 1,5 metros entre os praticantes.

O novo Decreto mantém a recomendação para que as pessoas não saiam de casa após às 22 horas e evitem circular pela cidade sem que haja extrema necessidade. As medidas têm validade até o próximo dia 18.

Categorias: Saúde

Sobre o autor