Assistência Social, com apoio da PM, inicia abordagens a moradores de rua




Assistência Social, com apoio da PM, inicia abordagens a moradores de rua

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Campo Verde, com apoio da Polícia Militar, iniciou nesta quarta-feira (24) mais um trabalho de abordagem social a moradores de rua e a pessoas em situação de rua.

O trabalho se concentrou na Avenida Brasil e na Praça São João Paulo II, onde foram abordadas pelo menos seis pessoas. Durante as abordagens foram repassadas orientações sobre os cuidados com a prevenção da Covid-19, feita a checagem de documentos e oferecido ajuda àqueles que querem ser encaminhados para abrigos ou para casas de recuperação.

Secretária municipal de Planejamento e de Desenvolvimento Econômico, pastas que também estão envolvidas nas ações junto aos moradores de rua, Simoni Borges disse que as abordagens sociais são um trabalho paliativo diante da situação social vivenciada em todo o País.

Ela ressaltou que o Poder Público tem buscado com essas ações, uma forma de fazer com que os moradores de rua visualizem outra forma de vida. “Temos serviços de apoio que não são usadas por essas pessoas, que preferem ficar na rua sem estrutura e condições mínimas de sobrevivência. Além disso, praticam os vícios, a violência (roubos e furtos) contra pessoas e o comércio”, observou. Nesses casos, a orientação é para que as pessoas que se sentirem incomodadas ou lesadas, denunciem à Polícia Civil e registrem um Boletim de Ocorrência.

Simoni ressaltou que o trabalho de conscientização aos moradores de rua por meio das abordagens sociais deve ser feito de maneira cuidadosa, por ser uma questão sensível e que necessita da participação de toda a sociedade.

“Espera-se com essas abordagens, fomentar nas pessoas que vivem na rua a possibilidade de retornarem a suas famílias e usarem os abrigos oferecidos, pois sabe-se que na maioria das vezes, essas pessoas possuem famílias na cidade e estão nesta condição para sustentar os vícios e a vida desregrada”, disse a secretária.

De acordo com o coordenador da SAS, Luiz Ricardo de Souza, em Campo Verde pelo menos 18 pessoas vivem em situação de rua ou são moradores de rua. Os principais locais onde eles permanecem são a Praça São João Paulo II e a Avenida Goiás.

Conforme informou Souza, durante a ação desta quarta-feira foram repassadas às pessoas abordadas, orientações sobre os cuidados com a higiene pessoal e oferecido ajuda, como fornecimento de passagens para cidades de origem ou outro destino.

Souza informou que em abril, como medida preventiva, a SAS, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, imunizou moradores de rua contra a gripe.

Categorias: Gabinete

Sobre o autor