Chuvas danificam estradas, aterros e pontes na região rural de Campo Verde


Trabalhos de recuperação devem ser iniciados na próximas segunda-feira (27/01), priorizando as áreas mais atingidas pelas chuvas

Chuvas danificam estradas, aterros e pontes na região rural de Campo Verde

Córrego Deputado

As fortes chuvas que caíram durante toda a madrugada desta quinta-feira (23/01), causaram estragos na zona rural de Campo Verde. De acordo com as informações, em alguns pontos do município foram registrados mais de 150 milímetros de precipitação pluviométrica.

A região mais atingida foi a da Agrovila João Ponce de Arruda, onde rios e açudes transbordaram, danificando pontes e bueiros e impedindo o tráfego de veículos. Aterros localizados no interior das propriedades também foram levados pela força das águas, deixando os moradores ilhados.

Na MT-450, que liga a MT-251 ao núcleo urbano da Agrovila, passando pela Fazenda Fontana, as águas do Córrego Ponte Falsa subiram pelo menos três metros acima do nível normal. De acordo com alguns moradores, há pelo menos cinco anos não se registrava um volume tão grande de chuvas na região.

Na estrada que liga a Agrovila aos Assentamentos 28 de Outubro e Paulo Freire, três represas transbordaram, comprometendo a estrutura dos aterros. A forte enxurrada abriu uma grande vala com mais de 200 metros de extensão e pelo menos dois metros de profundidade que danificou todo o leito trafegável.

Estrada danificada da região da Agrovila João Ponce de Arruda

Uma das estradas que liga a Agrovila à região da Caverna Aroe Jari, também está com a passagem de veículos impedida no ponto em que uma represa transbordou e danificou o aterro.

Outro alagamento foi registrado na estrada que liga a MT140 ao Assentamento 28 de Outubro, nas proximidades da Granja Lindoia, onde o Córrego Deputado transbordou. Na região da Ponte Alta, a ponte sobre o Córrego Ponte Alta teve uma das cabeceiras danificadas.

Hoje pela manhã, equipes da Secretaria Municipal de Obras e Viação percorreram a zona rural do Município avaliando os estragos causados e sinalizando as estradas, porém, conforme disse o secretário Fabiano Teruel, somente após as águas baixarem é que se poderá ter uma noção exata dos danos.

Taperinha – Na região do Assentamento Taperinha e da comunidade histórica de Capim Branco, moradores tiveram dificuldade para trafegar em um trecho de subida, próximo à MT-344. Teruel lembrou que desde a última terça-feira (21/01) a estrada estava sendo patrolada para que na próxima semana pudesse ser feito o encascalhamento dos trechos mais crítico.

Conforme informou Teruel, a partir da próxima segunda-feira (27/01) os trabalhos de recuperação de estradas, pontes, aterros e bueiros – que devem levar no mínimo 20 dias para serem concluídos – serão iniciados. A prioridade, segundo ele, serão as áreas mais atingidas pelas chuvas.

Categorias: Obras e Viação

Sobre o autor