Campo Verde poderá sediar etapa do Brasileiro de Velocidade na Terra em 2020




Fernando Scheffer, Gian Pasqualli e o prefeito Fábio Schroeter

Organizado pela Comissão Nacional de Velocidade na Terra (CNVT), divisão da Confederação Brasileira de Automobilismo, o Campeonato Brasileiro de Velocidade na Terra poderá ter uma das etapas realizadas em Campo Verde no próximo ano.

A possibilidade foi levantada pelo presidente da CNVT, Gian Pasqualli, no último final de semana durante a realização da 6ª etapa do Campeonato Mato-grossense da modalidade realizada no autódromo do Automóvel Clube de Campo Verde e que contou com a participação de 35 pilotos nas categorias Autocross Principal, Autocross Light e Marcas.

De acordo com Pasqualli, o município tem todas as condições de receber uma das etapas, desde um autódromo a altura à estrutura da cidade, que conta com uma boa rede hoteleira. Porém, alguns ajustes precisam ser feitos, o que, segundo Pasqualli, é normal para uma pista nova.

“A gente já discutiu, já sabe o que precisa ser feito. [São] coisas simples. E nosso objetivo é trabalhar para o ano que vem, se tudo der certo, trazer uma etapa do campeonato brasileiro aqui para Campo Verde”, completou.

De acordo com o prefeito Fábio Schroeter, o Município apoiará a realização da etapa nacional no Município por entender que um evento desse porte é favorável à cidade. “Esse apoio é importante e a gente recebe muito bem uma etapa do Brasileiro aqui. Esse tipo de evento atrai gente de longe, de vários lugares e movimenta toda a economia do Município. Além do que, essas pessoas vêm conhecer o nosso município e isso agrega negócios”, disse.

Piloto e entusiasta da modalidade, Fernando Scheffer, vê grandes chances de o que hoje é apenas uma possibilidade, se transformar em realidade e no próximo ano pilotos de todo o Brasil estarem em Campo Verde.

“Se tiver apoio vamos trazer o brasileiro para cá no ano que vem. A região é próspera, ampla no agronegócio e os apoios que a gente tem para isso é do agro, com bastante produtores que gostam da terra”, disse ele, fazendo uma analogia entre o tipo de pista onde a prova é realizada e a atividade agrícola. “E vamos fazer força para trazer o Brasileiro para cá no ano que vem”, completou.

Scheffer, assim como o prefeito Fábio Schroeter, vê a realização de provas de automobilismo na terra como um incentivo ao comércio e a economia local, além de ser uma vitrine para a cidade: “A gente vai correr aqui com 25, 30 carros na pista. Isso movimenta e acaba com o Brasil olhando para Campo Verde”, disse. O Campeonato Brasileiro de Velocidade na Terra reúne pilotos de vários estados, como Bahia, São Paulo, Santa Catarina e Paraná.

Categorias: noticias

Sobre o autor