Com apoio da PM, assistência social faz abordagem a moradores de rua




2Na tarde desta sexta-feira (4) assistente social da Secretaria Municipal de Assistência Social de Campo Verde e uma estagiária do curso de Serviço Social, fizeram, mais uma vez, o trabalho de abordagem aos moradores de ruas que vivem nas proximidades da Paróquia Nossa Senhora de Fátima e na Praça João Paulo II, na região central da cidade.

De acordo com a estagiária Tânia Vanúsia Pereira Prado e o assistente social Ricardo Souza, essa ação é feita constantemente. Após a identificação dos moradores de ruas, os que querem passar por tratamento para se livrar de vícios como o alcoolismo ou dependência de drogas ilícitas são encaminhados para a Comunidade Terapêutica Resgate Vida, com a qual o município mantém convênio.

Para os que querem voltar para casa ou seguir para outras cidades, a Secretaria de Assistência Social fornece a passagem. Na primeira abordagem de hoje, quatro optaram pelo tratamento. Dois deles já passaram pela Comunidade Terapêutica, mas voltaram às ruas e ao consumo de bebida alcóolica.

Entre eles, de acordo com Ricardo Souza, voltar às ruas é normal. No grupo que estava nas proximidades da Igreja Nossa Senhora de Fátima havia um identificado apenas como Nerisvaldo. Com familiares em Rondonópolis e Cuiabá, nos últimos seis meses ele já foi atendido várias vezes pela Assistência Social, mas se recusa a voltar para casa.

Os moradores de ruas, de acordo com os assistentes sociais, são de várias regiões de Mato Grosso e de outros estados brasileiros, como Tocantins, Maranhão e Alagoas. Entre os que foram abordados hoje havia um de Campo Verde.

Sem dinheiro para comer ou para comprar bebida, eles abordam as pessoas na rua, causando incomodo, constrangimento e até medo. “E nós não podemos usar da força policial para impedir isso. Nós temos que fazer essas abordagem e oferecer ajuda”, explicou.

Ricardo orienta que as pessoas que querem ajudar os moradores de rua não devem dar a eles algo possa ser vendido. Invariavelmente o dinheiro será utilizado na compra de bebida. O melhor, segundo ele, é dar um lanche ou mesmo um marmitex. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Noticias