DSC00936 (1)Uma confraternização realizada na noite de sexta-feira (6), marcou o encerramento do curso de panificação e confeitaria ofertado pelo Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), de Campo Verde, e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

De acordo com o diretor de Cursos do CRAS, Adriano Fernandes Massmann, 25 pessoas participaram da qualificação, que foi iniciado em junho e teve uma carga horária de 300 horas aulas. Trinta delas destinadas à parte teórica e o restante às aulas práticas, realizadas na panificadora da cozinha piloto do município.

O prefeito Fábio Schroeter, que participou da confraternização, destacou a determinação dos alunos em participar do curso e a oportunidade que este tipo de qualificação proporciona para quem pretende arrumar um emprego. “A área de panificação é muito interessante porque abre as portas do mercado de trabalho e também para quem pretende começar o próprio negócio”, destacou.

Formada em Tecnologia da Alimentação, Silvana Gomes viu no curso de panificação e confeitaria uma oportunidade de ampliar seus conhecimentos e não se arrependeu. “Vai me favorecer para entrar no mercado de trabalho e proporcionar uma renda extra”, disse ela. “Já consegui minha primeira encomenda: vou fazer um bolo de casamento”, completou.

A qualidade do curso também foi destacada pelos participantes. Segundo eles, o professor conseguiu passar todas as informações necessárias para que os participantes pudessem terminar a qualificação aptos a desempenharem a profissão. “Gostei muito, deu pra aprender bastante”, afirmou Silvana.

O curso foi ministrado pelo professor Valdinei Araújo Couto, que fez questão de destacar o empenho e a determinação dos alunos. “Todos tiveram um excelente desempenho”, enfatizou, lembrando que um curso de 300 horas exige dedicação por não se tratar de um curso rápido.

Para a também aluna Cleia Márcia Porto Caldeira, ter feito o curso de panificação e confeitaria, além de proporcionar uma oportunidade para ingressar no mercado de trabalho, vai permitir uma melhora na qualidade da alimentação da família. “Vou fazer pães, biscoitos, bolos e pudim”, disse ela.

Secretária de Ação e Promoção Social, a primeira-dama Rosilene Sangüine Schroeter ressaltou que o curso de panificação e confeitaria é bastante procurado justamente por ser uma área onde há escassez de mão-de-obra especializada. “É uma área onde há bastante procura, pois faltam profissionais qualificados no mercado”, observou.

Conforme informou o Diretor de Cursos do Centro de Referência e Assistência Social Adriano Fernandes Massmann, de janeiro a agosto de 2013 foram ofertados 25 cursos de qualificação que beneficiaram mais de 500 pessoas.

De acordo com a assistente social Solange……….., um dos objetivos do CRAS é fazer com que a população menos favorecida possa melhorar de vida através dos cursos ofertados e das ações realizadas. “O CRAS é a casa das famílias e a nossa função é tentar ajudá-las”, disse.

Categorias: noticias

Sobre o autor