Fiscais iniciam trabalho de orientação e fiscalização às normas restritivas à Covid-19




O trabalho de fiscalização e orientação será feito durante toda a semana

Fiscais da Secretaria Municipal de Fazenda e da Vigilância Sanitária de Campo Verde iniciaram hoje (7) o trabalho de orientação e de fiscalização junto ao comércio local para o cumprimento das normas restritivas ao novo coronavírus estabelecidas pelos Decretos Municipais.

Divididos em dupla, doze fiscais percorrerão todas as regiões da cidade entregando aos comerciantes as Notas Técnicas com orientações de como deve ser o funcionamento das empresas durante o período da pandemia da Covid-19. Além do caráter orientativo, o trabalho será também fiscalizador.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Altair Timóteo de Araújo, os comerciantes estão tendo dificuldades para entender quais e como são as restrições. “Então os fiscais estão orientando, explicando como funciona e os motivos dos Decretos. E também já deixando uma advertência naquilo que não está sendo seguido”, informou.

Segundo ele, algumas empresas não estão observando as determinações de manter o distanciamento de pelo menos 1,5 metros entre as pessoas nas filas, limitar a quantidade de clientes no interior dos estabelecimentos, fazer a higienização de cestos, carrinhos de compras, piso e outros acessórios com álcool em gel 70% e disponibilizar o produto para clientes e funcionários.

Outra restrição que não está sendo cumprida é a não permanência dos clientes no interior de bares, lanchonetes, lojas de conveniência e restaurantes. Esses estabelecimentos só podem funcionar na modalidade delivery ou apenas para retirada dos produtos no local.

“As determinações presentes no Decreto [são] para justamente conter a propagação da covid-19. Nós estamos trabalhando diuturnamente para conter ao máximo a disseminação em massa dessa doença no município”, disse o secretário.

Araújo pediu à população que ajude os órgãos de saúde nesse período de restrições e que entendam a necessidade do isolamento social. Pediu que sejam evitadas aglomerações e que as pessoas permaneçam em casa, só saindo às ruas por extrema necessidade. “Tenham esses cuidados porque nós estamos trabalhando neste momento para manter vocês saudáveis. Então, nos ajudem também”, pediu.

O secretário lembrou que o não cumprimento das normas estabelecidas nos Decretos poderá gerar medidas restritivas ao funcionamento dos estabelecimentos, que poderão ser fechados por um prazo que vai de três a sete dias.

“A Prefeitura nesse momento não tem interesse em fazer multas com o cunho de arrecadar”, observou. “É muito ruim para o comerciante ficar com sua empresa fechada, mas caso[ele] não estabeleça o que está sendo solicitado nós teremos que tomar medidas mais duras, porque nós temos a nossa população toda hoje em risco de contrair esta doença”, completou.

Coordenadora da Vigilância Sanitária, Cleciana Ferreira de Araújo informou que o trabalho de fiscalização e orientação será feito durante toda a semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados, durante o dia e também à noite.

“Nós estamos fazendo um checklist e reforçando com a nota técnica sendo entregue impressa”, informou. “A gente vai estar (sic) monitorando o tempo inteiro para que os comerciantes não deixem de cumprir, não descansem com as normas para que a população não sofra, para que eles também não sofram penalidades com o corona”, salientou Cleciane.

Conforme informou a coordenadora da Vigilância Sanitária, as denúncias sobre o não cumprimento das medidas restritivas podem ser feitas através do telefone (66) 99909-1358. Nesta quarta-feira (8), o Comitê Municipal de Enfrentamento ao Novo Coronavírus se reunirá novamente para debater a implantação de novas medidas de controle da Covid-19.

Categorias: Fazenda, Saúde