Prefeitura faz prestação de contas do 1º semestre




A Prefeitura de Campo Verde realizou na manhã desta terça-feira (30), uma audiência pública no Plenarinho da Câmara de Vereadores, onde foi prestado contas do primeiro quadrimestre e também do primeiro semestre de 2019, conforme determina a Legislação

Secretária de Fazenda do Município, Leila Silvia Camilo explicou o objetivo da Audiência Pública. “É uma audiência para demonstrar e avaliar o cumprimento das metas fiscais do primeiro semestre, tudo que foi realizado pela Prefeitura nos primeiros seis meses [de 2019] na gestão do prefeito Fábio”, disse.

De acordo com ela, todas as metas estipuladas para o período foram atingidas. “Estão todas cumpridas, os limites estão todos sendo respeitados com folga, tanto na Educação, na Saúde e na despesa com pessoal”, atestou.

Os investimentos e gastos com esses três setores devem obedecer os índices estabelecidos por Lei. Na saúde, o mínimo a ser aplicado é de 15% do orçamento. “Foram aplicados no primeiro semestre 34,61% das receitas correntes líquidas”, informou a secretária de Finanças.

Na Educação, os investimentos também superaram o estabelecido pela LRF. “O mínimo que deve ser aplicado é 25% e foram aplicados 33,48%”, explicou Leila Camilo.

As despesas com pagamento de pessoal, que um dos grandes gargalos das Administrações Públicas, em Campo Verde estão bem abaixo do máximo permitido pela legislação. O limite máximo que pode ser gasto com pessoal é 54% [do orçamento] e foram gastos 45,41% até junho de 2019”, informou a secretária.

De acordo com os dados apresentados durante a prestação de contas na manhã de hoje, é possível perceber que há um equilíbrio financeiro nas contas da Prefeitura de Campo Verde, o que demostra que as ações executadas até agora estão de acordo com o que foi programado.

“Estamos obedecendo o orçamento que foi feito no ano passado para ser executado agora, dentro do ano de 2019 dentro dos limites do que foi orçado e também da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentária), e do Plano Plurianual”, ressaltou Leila Camilo.

Categorias: Finanças, Noticias