Mães do CAISM participam de palestras sobre depressão pós-parto e amamentação


Graças ao trabalho desenvolvido pela SMS, Campo Verde apresenta uma das maiores taxas bruta de natalidade e a menor taxa de mortalidade infantil de Mato Grosso

Na tarde desta terça-feira (21), um grupo de 30 gestantes participou de palestras no Centro de Atendimento Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Os temas foram “depressão pós-parto”, ministrado pela psicóloga Angelina Enéas de Moura Azevedo; e “amamentação”, trabalhado pela enfermeira Mayra Zunta.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o aleitamento materno é necessário aos recém-nascidos até os seis meses de idade. Além de garantir todos os nutrientes que o bebê necessita, o ato de amamentar protege as mães contra o câncer de mama e de colo e útero. “E aumenta os vínculos entre a mãe e a criança”, acrescenta a enfermeira Mayra.

A depressão pós-parto é mais comum do que se imagina. No Brasil, de acordo com matéria veiculada no site www.minhavida.com.br, todos os anos 2 milhões de mulheres são acometidas pelo problema que surge logo após o nascimento do filho.

“Acontece por conta da queda hormonal e por questões familiares”, aponta a psicóloga Angelina. “A mulher é muito cobrada pela sociedade; e a família que poderia dar apoio após o parto, começa a cobrar demais. A responsabilidade em cuidar de uma criança também contribuir”, completa.

De acordo com a enfermeira Mayra Zunta, até o final do ano pelo menos mais 8 palestras abordando vários assuntos relacionados à gestação serão realizadas.

Segundo ela, esse trabalho de orientação e os cuidados ofertados às futuras mamães, como acompanhamento pré-natal e a realização de exames de ultrassonografia, entre outros, contribui para que Campo Verde apresente a maior taxa de natalidade e a menor taxa de mortalidade infantil de Mato Grosso.

Sistema de informação de nascidos vivos (SINASC), a taxa bruta de natalidade de Campo Verde em 2018 ficou em 17,68, bem acima da registrada no Brasil e no Mato Grosso no mesmo ano, que foi de 12,19 e 14,86 respectivamente. Na região Sul, a taxa de natalidade foi de 16,47.

De acordo com Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade infantil em Campo Verde registrou uma redução considerável, caindo de 14,8 em 2012 para 2,63 para cada mil nascidos vivos em 2018. No Brasil, a taxa de mortalidade infantil para mil nascidos vivos, no ano passado, foi de 12.01, enquanto que Mato Grosso registrou 11,33 e a região Sul 9,23.

Categorias: Saúde