Aterro sanitário contribui com o meio ambiente, proporciona mais saúde e gera emprego e renda em Campo Verde




Um dos poucos municípios de Mato Grosso a contar com aterro sanitário em funcionamento, Campo Verde está investindo para tornar ainda mais eficiente a destinação final dos resíduos sólidos e orgânicos.

Com recursos próprios, a Administração Municipal ampliou a plataforma de descarga, que, além do piso em concreto, ganhou também cobertura; abriu uma nova vala para depósito de lixo orgânico com capacidade para 70 mil metros cúbicos, e está construindo um barracão para armazenamento do material reciclável. 

O funcionamento do aterro sanitário, além de resolver um problema ambiental com a desativação do lixão a céu aberto e de melhorar a saúde pública, também tem importante papel social.

Para fazer a separação do material reciclável do lixo orgânico, a Cooperativa de Trabalho e Manejo de Recicláveis (Cootramar), responsável pela coleta seletiva, ampliou em mais doze membros seu quadro de associados. Só na separação do material na esteira foram criados nove postos de trabalho, proporcionando uma renda mensal de R$ 1,3 mil, em média, para cada trabalhador.

De acordo com a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, diariamente o aterro sanitário recebe entre 30 e 40 toneladas de lixo. Desse total, cerca de 3% são recicláveis, percentual considerado bom, porém, a meta, de acordo com Airton Servieri, responsável pelo aterro, é chegar a 6% em um ano.

Para isso, ele ressalta que é preciso que a população separe melhor o lixo na própria residência. Essa simples medida, de acordo com Servieri, tornará a separação do material no aterro sanitário mais ágil e eficiente.

A coleta seletiva na área urbana de Campo Verde é feita pela Cootramar com apoio da Prefeitura Municipal, que repassa todos os meses R$ 22 mil para o custeio e fornece um caminhão com motorista.

O recolhimento nos bairros e na região central da cidade é feito de acordo com escala e roteiros pré-definidos: segunda-feira: São Lourenço, Eckert, Bela Vista, Bom Clima e Bordas do Lago; terça-feira: Chácara das Uvas, Vale do Sol, Jd. Ipanema, Belvedere e Buritis; quarta-feira: Jardim Campo Verde I, II e III, São Miguel e Cidade Alta I e II.

Na quinta-feira, a coleta é feita no Centro, Estação da Luz, Campo Real I e II. No Jupiara, Recanto do Bosque, Jardim Cuiabá, Greenville e Distrito Industrial a coleta é feita na sexta-feira. Cidade Alta I, Recanto dos Pássaros I e II, Santa Rosa e Jardim América tem a coleta de recicláveis realizada aos sábados. Diariamente a Cootramar mantém uma linha de coleta nas avenidas Florianópolis, Curitiba e Brasil.