Museu da História de Campo Verde será revitalizado




Imagem virtual de como ficará o Museu da História de Campo Verde

Imagem virtual de como ficará o Museu da História de Campo Verde

A Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo vai investir na revitalização, do Museu da História de Campo Verde Marechal Rondon, localizado na comunidade histórica do Capim Branco.

De acordo com o secretário Altair Donizete Restani, o projeto já está pronto e os recursos alocados. Serão investidos R$ 50 mil nas obras repassados pelo Ministério do Turismo através do Instituo Brasileiro de Museus.

O Projeto de Revitalização, Reforma e Reaparelhamento do Museu”, apresentado pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, concorreu com mais cem projetos de todo o Brasil e foi classificado em primeiro lugar.

Restani ressaltou que as ações realizadas pelo Museu de Campo Verde ao longo dos anos foram fundamentais para que o Projeto apresentado pela SICT obtivesse o primeiro lugar ente todos os outros que concorreram. No total, o Governo Federal investirá R$ 1 milhão divididos entre 20 museus espalhados pelo país.

“Com a revitalização”, explicou o secretário Altair Donizete Restani, “o Museu da História de Campo Verde passará por reformas na infraestrutura, ganhará novos móveis e uma nova identidade visual”.

Ele também informou que será construída uma pequena praça em frente ao prédio, com passarela, canteiros, bancos e iluminação. “Nós queremos deixar o museu mais atrativo e que mais pessoas o visitem”, disse o secretário.

Segundo ele, o projeto de revitalização e reforma já está pronto e as obras devem ser iniciadas em breve. O prazo para a conclusão dos trabalhos vai até outubro.

Acervo – O Secretário Altair Donizete Restani adiantou que pretende também, ainda este ano, implantar um programa para aumentar o acervo do Museu. De acordo com ele, que têm fotos, objetos ou documentos antigos, pode contribuir repassando-os de forma consignada, à Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo.

Ele ressalta que, por ser cedido em consignação, os objetos podem ser resgatados pelos proprietários quando esses assim desejar.  (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)