Recursos do carnaval serão destinado à compra de equipamentos para UPA 24 Horas




DSC_0086A exemplo dos últimos dois anos, o prefeito de Campo Verde, Fábio Schroeter confirmou hoje (18) que não haverá carnaval popular no município e, mais uma vez, os recursos que seriam alocados na realização dos festejos serão direcionado para a área da Saúde. Em 2014 a Administração Municipal não realizou o carnaval popular e os valores que seriam investidos foram aplicados na aquisição dos equipamentos de uma UTI Móvel. Em 2015 os recursos foram alocados na compra de uma ambulância.

De acordo com o prefeito Fábio Schroeter, 2016 não se anuncia com um ano fácil para a Administração Municipal e é preciso cuidado na aplicação dos recursos. Por isso a decisão de não realizar a “festa de momo”. “Naquela linha de trabalho que gente vem fazendo nos últimos dois anos de não realizar o carnaval, este ano seria muita incoerência de nossa parte, num momento que se mostra muito difícil, com queda de arrecadação, com poucos repasses, repasses menores do Governo Federal, a gente trabalhar nesse sentido. Então a decisão foi essa: de não realizar o carnaval com recursos públicos”, disse.

Fábio adiantou que, caso alguém queira realizar o carnaval, a Prefeitura concederá a autorização desde que todas as exigências legais, principalmente com relação à segurança, sejam cumpridas. O prefeito também frisou que os recursos que seria investidos na folia serão utilizados nas prioridades elencadas pela Administração Municipal. E, mais uma vez, os valores serão direcionados para a área da Saúde. “Essa é a ideia”, disse ele.

De acordo com Fábio, com base no que foi gasto em 2013, seriam necessários mais de R$ 300 mil para a realização do carnaval popular. Esse montante, de acordo com o prefeito, será aplicado na aquisição de equipamentos para a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas que está sendo construída no bairro Bela Vista e que deverá ser concluída em abril.

Fábio lembrou que somente com os valores do carnaval não serão suficientes para equipar por completo a UPA 24 Horas e que mais recursos deverão ser pleiteados junto ao Governo Federal, através de emendas parlamentares, ou diretamente com o Ministério da Saúde. “Mas com certeza vai necessitar de uma contrapartida do Município, então esse recurso a gente vai reservar para que a gente possa colocar nossa UPA em funcionamento”, destacou.

Par ao prefeito, a UPA vai proporcionar uma melhora significativa no atendimento de urgência e emergência no Município. “E a gente entende isso como uma prioridade máxima, por isso que a gente está tomando essa posição, essa atitude, em detrimento do carnaval”, frisou.

Campo Verde foi um dos primeiros municípios de Mato Grosso a não realizar o carnaval popular. “Em 2014 nós tomamos essa decisão, num primeiro momento foi uma decisão difícil de tomar. Mas a gente pensou na população como um todo, no benefício que seria alocar esses recursos na Saúde”, frisou.

E a decisão tomada pela Administração Municipal à época hoje está sendo seguida por outros municípios. “O recurso está cada vez menor e a gente tem que fazer mais com menos. É por isso que os outros municípios estão também adotando essa medida: Porque não tem dinheiro. Não adianta. Você não consegue fazer milagre. Não tendo dinheiro, os municípios estão deixando de realizar o carnaval com recursos públicos. A gente tomou essa decisão lá atrás, mas hoje tem outros municípios também tomando essa decisão. Não significa que a gente não goste do Carnaval, de maneira nenhuma, simplesmente não tem o recurso para realiza-lo”, frisou o prefeito. Várzea Grande, Rondonópolis e Sinop já confirmaram que não terão carnaval popular. Poconé e Santo Antônio do Leverger, até o último dia 10 ainda não havia definido se terão ou não. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Noticias