Projeto pedagógico contribui com a preservação do meio ambiente




IMG_9838Alunos do segundo ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Dona Sabina Lazarin Prati, vivenciaram na prática aquilo que estão aprendendo em sala de aula através do projeto “Preservar o Meio Ambiente”, coordenado pela professora Iris Benovit.

Na manhã de hoje (20) eles fizeram o plantio de 150 mudas de espécies nativas como pata-de-vaca, angico, saboneteira e jacarandá falso, em uma área localizada entre o Ginásio de Esportes Joubert Izaias Romancini e a Área de Lazer Recanto do Sol. O local, que é de preservação permanente, sofre com queimadas frequentes.

A iniciativa dos alunos e da professora, apoiada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEDAM), que forneceu as mudas produzidas no Viveiro Municipal, contribuiu com o reflorestamento da área. “Esse projeto veio de encontro à necessidade da recuperação da área novamente”, observa o biólogo e funcionário da SEDAM, Airton Servieri.

Para a professora Iris Benovit, é importante despertar nos alunos a preocupação com o meio ambiente e envolvê-las num projeto que ajuda a recuperar áreas degradadas. “Eu considero essas crianças hoje o presente e não o futuro. E sem meio ambiente nós não temos nada, precisamos preservar. E nada melhor que eles estarem cientes, virem a realidade e contribuírem. Eu acredito que cada criança que aqui está hoje, vai ter um olhar diferente”, diz ela.

De acordo com a professora, levar os alunos para vivenciarem na prática o que é mostrado em sala de aula, proporciona a eles a oportunidade de assimilar melhor as informações. “É muito diferente de você ensinar nos livros apenas”, observa. “Eles estão na prática, coletaram sementes, fizeram algumas mudas e estão aqui. Isso eles vão levar pra casa deles, pra vivência deles. É a educação na prática, é a formação do cidadão”, destacou.

Maressa Pinho de Almeida tem só oito anos e é aluna da professora Iris. Apesar da pouca idade, ela sabe da importância da natureza e ressume em poucas palavras por que se deve plantar árvores. “Ah, porque é muito bom”, diz ela com a simplicidade consciente que é comum a todas as crianças. “É bom para o meio ambiente e para as pessoas também”, completa.

Quem também demonstra consciência crítica, apesar da pouca idade, sobre por que preservar o meio ambiente é o aluno Luan Ramalho Mantovani, de oito anos. Para ele, sem a natureza o homem não existiria. “Nós não viveríamos”, frisa. Simples assim.

Airton Servieri explica que o Viveiro Municipal não produz mudas apenas para a Secretaria de Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente, mas também para a população, que pode solicitá-las gratuitamente. Para isso é preciso fazer um requerimento e apresenta-lo na SEDAM. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação/ASCOMCV)

Categorias: Noticias