Prefeitura firma parceria com Associação para administração do Hospital Municipal




4-1Desde o último domingo (30) o Hospital Municipal Coração de Jesus, de Campo Verde, está sendo administrado pela Associação Social Amigos da Solidariedade (ASAS), instituição filantrópica sem fins lucrativos formada por representantes da sociedade campo-verdese e criada há sete anos.

O convênio prevê o repasse de recursos pela Prefeitura Municipal no valor inicial de R$ 652 mil mensais pelos próximos dois meses. A partir daí, o Sistema Único de Saúde repassará R$ 102 mil mensais, reduzindo os valores aportados pelo Município para R$ 550 mil por mês.

A ASAS, que é presidida pela advogada Maria Frazão Zunta, ficará responsável pelo gerenciamento dos recursos e deverá prestar contas ao Município. O convênio mantém os mesmos moldes do que foi celebrado entre a Prefeitura e a São Camilo Saúde, que administrou o Hospital Municipal de 2010 até o último dia 30.

De acordo com a presidente da ASAS, administrar o Hospital Municipal Coração de Jesus é um grande desafio. “Nós sabemos que não é fácil, é complexo, é uma missão árdua”, disse Maria Frazão. “Mas ao mesmo tempo é uma missão doce, porque a ASAS está representando a sociedade”, completou.

Conforme disse a presidente da ASAS, o objetivo é fazer com que o HMCJ ofereça uma atendimento de excelência, com o apoio da população. “A sociedade nos questiona, pergunta: é verdade que o Hospital vai ser igual ao Hospital do Câncer? Nós queremos chegar a esse ideal, mas com a sua colaboração, porque o Hospital do Câncer sobrevive de doações”, disse.

Para melhorar o atendimento no HMCJ, serão realizadas promoções como leilões e outros eventos com o objetivo de arrecadar fundos. “Nós precisamos sim, desse comprometimento da sociedade. Nós não vamos conseguir gerir o Hospital apenas com o recurso público. É preciso que cada um vista a camisa e arregace as mangas senão a gente não vai conseguir. Precisamos sim fazer promoções. Esses dias foi arrecado R$198 mil em prol do Hospital do Câncer. Então, se nós conseguimos isso para o HC, nós podemos conseguir isso para Campo Verde”, observou.

De acordo com o prefeito Fábio Schroeter, a expectativa com relação à ASAS administrar o HMCJ são as melhores possíveis. “A gente imagina que com a gestão, com a administração do Hospital pela ASAS, a gente possa ter, realmente, um grande ganho com o atendimento do Hospital, com o atendimento à população”, disse. “E por que isso? Porque essa associação é daqui da nossa comunidade, é representada por pessoas da comunidade de Campo Verde. E esse talvez seja o grande diferencial. São pessoas que estão inseridas no seio da nossa comunidade, estão vivenciando o nosso dia a dia. E até por isso acho que vão tomar atitudes para que a gestão possa ser boa. Tenho certeza que vai dar certo”, afirmou.

O prefeito Fábio Schroeter reconheceu que a população de Campo Verde é exigente e isso, segundo ele, é salutar, uma vez que as cobranças são feitas para que os resultados possam ser os melhores possíveis. “É muito bom isso. É bom que seja exigente, realmente, porque se não fosse assim qualquer coisa tava bom”, observou. “Não precisava melhorar, a população ia aceitar qualquer tipo de saúde. A gente sabe que saúde é um problema no Brasil inteiro, o Mato Grosso tem vivido sérias dificuldades em relação a saúde e Campo Verde se destaca, por quê? Porque a população é exigente, a população quer uma saúde melhor. E é justo isso, e, até por isso a gente não pode se acomodar, nós temos que fazer mais. E esse passo agora vem ao encontro dessa necessidade e como eu já disse antes, com certeza vai dar certo”, ressaltou.

Médico e vice-prefeito de Campo Verde, doutor Laerte Brasileiro de Alvarenga também demonstrou confiança no trabalho que será desenvolvido pela ASAS à frente do HMCJ. “Eu acredito muito nessa mudança, nesse compromisso que a ASAS hoje assume frente ao Hospital Municipal Coração de Jesus, porque são pessoas da nossa comunidade que irão gerir os trabalhos aqui nesse Hospital e vão sentir na pele a necessidade das mudanças imprescindíveis para um bom atendimento”, disse.

Para ele, tendo à frente da administração do Hospital pessoas da comunidade, a tendência é que os serviços ofertados sejam cada vez melhores. “Tenho certeza que a ASAS vai promover a humanização do atendimento, vai promover a melhoria do atendimento do Hospital no tocante às cirurgias, no tocante ao tratamento clínico, ao tratamento obstétrico, ao tratamento pediátrico. E assim, corresponder aos anseios da nossa comunidade”, disse.

Doutor Laerte lembrou que foi um compromisso dele e do prefeito Fábio – feito durante a campanha – melhorar o atendimento no Hospital Municipal Coração de Jesus. “E hoje nós estamos atendendo a reivindicação da comunidade, entregando sim, a responsabilidade da direção do Hospital à nossa comunidade. Não é só a ASAS que vai trabalhar aqui no Hospital, é a comunidade como um todo, que tem que fazer com que esse empreendimento dê certo”, observou.

Entre as melhorias a serem implantadas está a mudança no chamado atendimento de porta, que será feito por dois médicos das 18h00 às 22h00 durante a semana e 24 horas aos sábados e domingos. Com isso, o tempo de espera por atendimento será reduzido. (Valmir Faria – Supervisor de Comunicação)

Categorias: Noticias